De boas intenções o mundo não está cheio

Pouco se conversa sobre intenções durante o vem e vai dos dias. Cada um de nós tomamos nossas decisões e consequentemente nossas atitudes, mas raramente colocamos pra fora os objetivos que nos motivaram.

Tá aí! Num significado mais prático e atual, "intenções", nada mais são do que, "objetivos estratégicos", que na maioria das vezes, são mantidos em oculto nos nossos corações. Apenas os mais sensíveis e atentos conseguem enxergar, ainda que sem foco, algumas intenções por trás de palavras e atitudes. E é assim mesmo que elas ficam, por trás de nossos atos, revelando aos poucos o que somos.

Num exercício de analogia, consegui me dar uma boa explicação sobre as intenções. Elas são como odores; não podemos ver, mas sentimos muito bem. Lá na mesa está um prato vistoso, repleto de macarronada, nos aproximamos dele. E? Graças ao nosso olfato não tivemos o desgosto de provar uma bela, porém, estragada macarronada. Por não estarmos atentos às intenções, constantemente passamos por experiências muito piores do que provar uma comida passada.

Neste momento, não posso deixar de citar o Mestre Jesus, que disse: "Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos... ", registrado em Mateus 15.19. Do nosso coração, ou mente, ou alma, ou seja lá que nome se possa dar ao que na verdade é o núcleo do que somos, nossa essência. Exatamente daí, exalam nossas autênticas intenções, sejam elas boas ou más.

Assim como os odores nos mostram o que está saudável e limpo ou estragado e imundo, podemos e devemos estar atentos e sensíveis às intenções próprias e alheias que nos mostram a verdade do que somos muito além de rostos bonitinhos e sorridentes.

E antes de olhar o cisco nos olhos do próximo, a cada tomada de decisão e antes de agir, devemos sentir os odores que exalam do nosso próprio coração. É disso que o mundo está carente: Gerentes, advogados, juízes, professores, médicos, farmacêuticos, jornalistas, executivos, militares, faxineiras, lixeiros, funcionários-públicos, políciais, vereadores, prefeitos, governadores, presidentes, todos muito bem-intencionados com o coração exalando um agradável odor de loção pós-banho.

Share on Google Plus

3 comentários :

  1. Anônimo20.1.05

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo20.1.05

    Ola Lucas, qto tempo!!
    Bem aqui entre nós: de forasteira para forasteiro... Nada como uma reflexao como a sua pra eu nao me sentir tanto um peixe fora d'agua...
    Tenho refletido muito o qto de sofrimento as pessoas tem feito as outras passarem em prol de um sentimento q é o mais badalado das passarelas: o egoismo/falsidade... esse sim está na moda e eu nao gosto nada desse estilo... Estou falando isso pq tenho visto muitos casais de longos namoros, longos anos de casamento, se separando, se magoando, enganando uns aos outros, se destruindo por coisas tao pequenas e tentações passageiras... amigos q eu imaginava serem especiais, e no momento mais importante, nao hesitar em magoar o outro... credo! Acho q estou pensativa mesmo hj hein!! Mas to dizendo td isso, só pra tentar me sentir melhor ao ver q existem pessoas q estao preocupadas/tristes tanto quanto eu com esse contexto devastador q temos presenciado todos os dias e q ainda existem pessoas q NAO caem nas tentações dele... q possuem intenções boas, como vc q exalam os bons odores... :o) Pessoas de Deus! ;o)
    Muita saude pra vc, pra sua esposa e filho!!
    []s
    Thayani (thayani.nafoto.net)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo26.1.05

    lucas

    gostei do seu comentário, mas ...como sempre existe um mas, atente p/ as coisas boas da VIDA e não caia no pessimismo, volte p/ seu estilo de "ser gente como a gente"...
    dá mais prazer!
    mami

    ResponderExcluir