Por que sofremos?

Enfim, sexta-feira, final de tarde e junto com ela uma sensação gostosa de dever cumprido. Saio do serviço direto pra casa. Estou em casa antes da Ju e das crianças. Que beleza! Alguns minutos de relaxamento e reflexão. Isso que é sexta! Opa, o telefone toca. Bom demais pra ser verdade. – Lucas, me espera aí na frente de casa, que eu vou passar pra te pegar. O Davi caiu na escada, cortou a gengiva e precisamos levá-lo no pronto-socorro, agora. – relata a Ju, em tom de operação militar.

Após trinta minutos, estou eu, na sala de pequenas cirurgias da Casa de Saúde de Campinas, segurando o Davi na maca, para ser anestesiado e passar por uma reconstrução da parte superior da gengiva. Parece fácil? Coisa típica, pra quem tem um saudável moleque com apenas três anos de idade.

Se as picadas da injeção doeram em mim? De maneira alguma, pois a dor física, sempre foi e sempre será, como cartão de crédito, pessoal e intransferível. Agora se eu sofri? Aí sim, sofri e muito.

A dor é um alerta do sistema nervoso informando nosso cérebro e consciência de que algo está errado e que é preciso agir em um determinado local do corpo. É uma tecnologia surpreendente, desenvolvida com muito esmero por parte de Deus (perdoem-me os evolucionistas) e também muito estudada pela medicina. Aliás, sem a dor, podemos destruir nosso corpo em questão de dias. Por isso, quando sentir dor, sorria! Ainda te resta saúde!

E o sofrimento? Afinal, por que sofremos? Lá estava eu, andando pelos corredores do hospital com o Davi no colo para uma radiografia após a cirurgia. Com ele nos meus braços, ficou fácil responder esta pergunta: Por que sofremos? Sofremos porque amamos. Sofremos, porque muito fora do alcance da ciência médica, existe um outro sistema, tão complexo quanto o nervoso, que nos interliga, tornando-nos sensíveis às adversidades dos outros. O “Sistema do Amor” nos mantêm unidos, mas também nos mantêm expostos, não só às nossas dores pessoais, mas também às mazelas de nossos semelhantes. Por isso, quando sofrer, sorria! Ainda te resta amor!

Não quer mais sofrer? Peça então a Deus o desligamento total do seu “Sistema de Amor”. Assim estará livre do sofrimento de seus familiares e amigos. Não se sensibilizará ao assistir o telejornal e ver civis sendo mortos aos montes, na Palestina, por uma guerra chamada ganância. Não se compadecerá vendo uma família de mendigos, com filhos, dormindo na rua, sem comida, sem roupas adequadas e sem sabedoria para melhorar suas próprias vidas. Não mais se indignará diante de líderes políticos e religiosos que adoram vestir ternos caros, porém não movem uma palha por aqueles que precisam de tão pouco. Vá em frente! Sofrer pra quê?

Posso assegurar que este pedido eu não farei. Já sofri um bocado, pelo amor que tenho por mim mesmo e pelos outros, porém, se o motivo do sofrer é o amor que tenho no coração, continuarei sofrendo cada vez mais, por amar a mim mesmo e aqueles que me cercam, cada vez mais.


[]s
Lucas Pedro
Share on Google Plus

3 comentários :

  1. jucinei23.10.06

    Nossa!!!Sem comentários...

    ResponderExcluir
  2. geovanete25.10.06

    É filhão....
    É isso aí...(como diz Seu Jorge e Ana Carolina)
    O Sistema do Amor é o que temos de mais sublime na nossa vida, mas...
    (sempre tem q ter um mas)
    é o que nos "esmerilha" por dentro.
    Agora vou esmiuçar:
    esmerilhar- polir com esmeril
    esmeril- pedra muito dura que, desfeita em pó, serve p/ polir o vidro , os metais, etc, e para gastar o mesmo vidro.
    Precisa mais?
    Mas, não vamos pedir q Deus q retire de nós esse Sistema Maravilhoso, senão...
    Por que Jesus teria vindo aqui, se Ele é a própria encarnação desse Sistema?
    mami

    ResponderExcluir
  3. geovanete25.10.06

    Lucas
    Fiquei tão envolvida no tema que esqueci de dizer:
    Você tá saindo melhor que a encomenda, viu?
    Parabéns pela sua sensibilidade!
    Deus te conserve assim e para melhor. Amém.
    mami

    ResponderExcluir