Divulgação

O Bom Peregrino encontrou casa!


Uma recordação do grande Reverendo Lázaro Lopes de Arruda

Lá estou eu, com apenas seis anos, ajoelhado no chão, debruçado no banco da Igreja. Me lembro bem dos muitos hinos, pouco entoados hoje em dia. O ano era 1984, a Igreja era a Presbiteriana do Jardim Proença, o hino era o Peregrinando e o Pastor, o Reverendo Lázaro Lopes de Arruda.
Ajoelhado sim, orando nem pensar, gostava de ir na igreja pois levava papel e caneta pra desenhar, usando o banco de madeira como mesa, durante o longo sermão do culto. Mas mesmo distraído em meus desenhos, as palavras deste pastor, sobre o grande e humilde Jesus, ecoavam na minha mente.
Em um destes cultos, resolvi, ao invés de desenhar os heróis de minha infância , desenhar o rosto deste Jesus para entregar como lembrança ao estimado pastor de cabelos grisalhos, dono de uma voz e um sorriso inconfundíveis. Pra minha satisfação ele adorou e guardou com muito carinho, por muitos anos.
Este grande homem, pastor e amigo, apresentou a fé-cristã-bíblica, à minha família e a muitas outras, durante sua jornada. Cumpriu sua carreia e combateu o bom combate. Viveu como um peregrino em terra estranha, mas hoje está em casa, no Reino do seu Mestre.
Tenho grande orgulho por ter sido seu ouvinte, sua ovelha e principalmente por ainda hoje, ser ovelha de seu filho, o peregrino João Wesley, que muito me ajudou e continua me ajudando, em minha jornada pessoal.
Logo abaixo deixo a letra de um dos hinos, que assim como uma máquina do tempo, me levam de volta aos tempos de infância, aos tempos do grande Reverendo Lázaro Lopes de Arruda:

PEREGRINANDO
Henry J. Zelley
Port. Benjamim Rufino Duarte George Harrison Cook
Peregrinando vou pelos montes
E pelos vales, sempre na luz.
Cristo promete nunca deixar-me.
“Eis-me convosco”, disse Jesus.
Estribilho
Brilho celeste, glória divina,
Enche a minha alma com Tua paz.
Com alegria sigo cantando,
Pois Jesus Cristo me satisfaz.
Sombras em volta, nuvens em cima,
O Salvador não vão ocultar.
Ele é a luz que nunca se apaga.
Sempre ao Seu lado vou caminhar.
Vão me guiando raios benditos
Que me conduzem para a mansão.
Mais e mais perto, o Mestre seguindo,
Canto os louvores da salvação.
Share on Google Plus

4 comentários :

  1. Tomas7.11.06

    Pra vc ver q eu entro aqui... lindão o post... bjs

    ResponderExcluir
  2. sinto uma emoção especial por se tratar do meu avô.
    Belas palavras Lucas, não só referente a este post.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7.11.06

    emocao,dias de saudosas lembrancas, e saber que estamos percorrendo a mesma estrada com a esperanca de no final estarmos todos abracados novamente...ovelha do SENHOR.saudoso REV.....Lucas querido ...falou de veia de coracao....lindo.Carinho.Deza and family

    ResponderExcluir
  4. Anônimo13.11.06

    Ah! Lucas...

    Boas lembranças...
    Um tempo muito bom!
    E muitas saudades!
    Vamos também peregrinando até o dia que, como a Deza disse, estarmos todos juntos novamente.
    Beijos
    mami

    ResponderExcluir