Sobre anjos e demônios

- Credo, credo, credo! Qualquer dia eu sumo! – exclamava minha vó, em situações difíceis.

Tenho me lembrado desta frase constantemente, ao ler no jornal que uma mãe matou seus dois filhos com uma serra elétrica, ou ao saber que um campineiro aposentado foi morto dentro de seu carro por um homem que o baleou sorrindo, ao me olhar e sentir o desejo de fazer o mesmo com a mãe e com o assassino sorridente.

Onde estou? Quem eu sou? Quase sempre tento ser anjo, mas devo confessar que muitas vezes o demônio tem me olhado, dizendo: - Me solta! Me solta que eu te satisfaço. Às vezes chego a pensar que o demônio está com a razão, louco mesmo é o anjo assistindo a tudo de cima do muro. Voltando a lucidez, a sobriedade da razão, príncipios e valores do bom anjo, dizendo: Tenha calma! Deixa quieto, não vale a pena!

- Ah vale sim! – retruca o demônio. - Quero seguir o rastro do estrago até que o erro me corrompa e me transforme no gasto. Eu quero olhar o mal nos olhos, até ver em seus olhos o próprio mal dos meus olhos. O herói morto diante do olhar sanguinário do vilão exausto, ofegante, saciado, mas errante. O fim do erro pelo erro, até me tornar erro. A guerra pela paz, até me tornar querra. A morte pela vida, até me tornar morte. O homem-bomba sem seus filhos, dilacerando os filhos de seus próprios pais, até enfim implodir e sumir.

- Mas, não se canse de fazer o bem! – diz um Terceiro. - Ame seu inimigo e o filho de seu inimigo! Nisto conhecerão que é meu discípulo, se tiver amor pelo próximo, seja o próximo quem for. Jogue suas armas no chão, agora. Levante a cabeça, abaixe as mãos e aceite o mal com o bem. Revide o erro com o acerto. Resista ao estrago com o conserto e a dor com o amor. Jogue suas armas no chão, filho. Jogue suas armas no chão. Que o seu bem constranja o mal e sua paz envergonhe a guerra.

Então eu, anjo e demônio, finalmente calados, se tornam um novamente, apropriados pela verdade do Terceiro, ao usar ambos, anjo e demônio, como instrumentos de Sua vontade. Sim, somos todos anjos e demônios que, porventura unidos, não são bem nem mal, certo nem errado, mas Verdade e Vida pela graça do Terceiro: O Mestre, O Cristo, Jesus.

Share on Google Plus

5 comentários :

  1. Davi Rosa23.11.06

    Lucas, o que você relatou, creio eu, é o que muitos de nós pensam mas não têm coragem de dizer. Infelizmento o mundo em que vivemos nos traz tantas más notícias que dá vontade de pegar e acabar com tudo com as próprias mãos, mas sabemos que esse prazer é temporário e a culpa é eterna. Apesar de ser difícil amar o próprio inimigo, devemos sempre trilhar os caminhos de Cristo; sua conclusão foi perfeita: É o terceiro a quem devemos ouvir; talvez não vejamos os frutos das boas ações durante nossa estada na Terra, mas jamais devemos desistir, pois ao lado de Cristo estaremos e veremos - no tempo D´Ele - o amor e a paz reinarem sobre este solo.

    Fiquem com Deus e boa semana a todos!

    ResponderExcluir
  2. Lucas
    Resta a nòs andarmos na luz nè? tem gente que abusa e como meu tio dizia: "o boi vem"... Não admitem que existe céu e inferno, anjos e demônios e acabam dando espaço para as trevas e os demônios. Se pelo menos lessem um pouquinho da Bíblia né?

    "Mas se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado." IJo 1:7

    Gostei muito de suas palavras que sempre nos fazem pensar e refletir, colocando nossa cabeça em ordem.
    Um beijo
    Sua irmã
    Andréa

    ResponderExcluir
  3. Vc e sua capa...
    Lindo o Texto...
    Saudades de vcs...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Pois é, meu filho... Quando vejo estas notícias, minha primeira reação é uma tristeza profunda ao ver o DESAMOR, o afastamento de DEUS pelo homem que vai dominando o ser humano até transformá-lo num monstro. Temos que estarmos cada vez mais perto de DEUS e da verdadeira expressão de seu Amor que é Jesus."Que o seu Bem constranja o Mal e sua Paz envergonhe a guerra", até que Ele venha.

    ResponderExcluir
  5. Pois é meu filho... quando vejo estas notícias fico com uma tristeza profunda ao ver o DESAMOR, que nada mais é que o afastamento de DEUS,crescendo nas pessoas até que elas se tornem monstros. Temos que buscarmos sempre a presença de DEUS e a expressão de seu Amor que é Jesus. "
    "Que o nosso Bem constranja o Mal e nossa Paz envergonhe a guerra"

    ResponderExcluir