Construção

Uma mensagem aos pais

Acordei cedo, muito cedo, era umas cinco da manhã, e o pior, era sábado. Dentre as diversas coisas que tinha pra fazer, me lembrei que precisava preparar uma mensagem aos pais das crianças de minha igreja. Resolvi então, juntar o útil ao agradável, fui caminhar, pois caminhar me traz boas idéias.

Moro em um bairro pobre, de periferia, rodeado de bairros ricos, algo bem comum na cidade de Campinas. Fui caminhar em um destes bairros chiques, repleto de grandes casas, muito bem construídas, com seus grandes jardins planejados. Está aí uma das poucas coisas que me dá vontade de ser rico, ter uma bela casa, com jardins, piscina e tudo mais.

Uma destas casas estava em construção, fase de acabamento, um belo trabalho. Na frente, uma placa com o nome do responsável pela obra em letras garrafais, a melhor propaganda para qualquer engenheiro. Foi aí que a idéia da mensagem aos pais chegou! Construção! Uma ótima analogia para a vida de qualquer pai, pois hoje, como pai, percebo que o maior prazer está em ver o lar sendo erguido. Trabalho duro, sem dúvida nenhuma, cansaço, suor, preocupações, raros momentos de relaxamento e curtição, mas a casa está subindo.

Mas desculpe, sou escravo da sinceridade e não são poucas às vezes que bate uma louca vontade de chutar o balde e abandonar a obra como está. E como é fácil destruir o que levou dias e semanas para se construir. Uma palavra mal-intencionada, um desejo saciado, uma negligência e pronto. Vários tijolos para o chão! Não é pra menos que se veja por aí, muitas famílias parecidas com aqueles prédios da “ENCOL”, sem janelas, portas, reboco e muito menos acabamento.

Porém, o bom engenheiro, lembra do seu nome na placa, lembra da idéia, da visão original, olha para a planta novamente, relembra o projeto e encontra nisto um novo fôlego pra continuar a obra. Olha para os seus filhos ainda dependentes, sua parceira ainda ao seu lado e volta para o batente. E o prazer? Como assim? O prazer está na luta, no suor, na casa se levantando e principalmente no aprendizado, pois como diz o poeta: “O eterno aprendizado é o próprio fim”.
[]s
Share on Google Plus

4 comentários :

  1. Anônimo21.8.07

    Pra falar que nao li.
    Achei barbaro, muito bom.
    Boa analogia.
    Continue assim te futuro
    abraços
    Fernando Fantoches

    ResponderExcluir
  2. é verdade.....
    Beijos
    Andréa e Sandros

    ResponderExcluir
  3. O lar é a principal construção de nossas vidas.
    A mansão, a piscina, o carrão na garagem,o status são complementos.
    E é tão deprimente ver uma construção abandonada!
    Ótima analogia!

    Geovanete

    ResponderExcluir