do Histórico ao Simbólico


Atualmente tenho investido algum tempo na criação de uma história de ficção. Uma história ficcional, principalmente no estilo fantasia, é formada por símbolos da nossa mente. Cada personagem, ambiente e situação são representações daquilo que sentimos, mas não conseguimos expressar de modo direto.  Então nosso consciente ajuda nosso inconsciente a colocar pra fora todo conteúdo emocional que vem traduzido na forma de heróis, vilões e princesas presas por bruxas maldosas.  Apesar de toda riqueza estética e detalhes visuais dos contadores de história da atualidade, tudo é contado simplesmente para evocar aquilo que ocorre no interior de nossas mentes.

Mergulhado neste contexto eu me deparei com a seguinte pergunta do Mestre Eckhart enfiada em um livro sobre mitologia: “Para Deus foi mais importante Cristo ter nascido em uma alma virgem ou na cidade de Belém?”. O que valorizamos mais? A autenticidade histórica de Cristo, ou seu significado? Mas o que afinal Jesus Cristo simboliza em nosso interior? Se por alguns minutos considerarmos toda a vida de Cristo apenas como um conto, quais são os símbolos que seus passos apontam em nossa alma?

Cristo nasceu em sua alma empoeirada com humildade e pureza?
Talvez ele tenha nascido e nos primeiros dias de vida já teve que fugir de seus sentimentos mais sombrios. Mas será que ele conseguiu crescer e, agora preparado, conseguiu enfrentar todos os demônios da sua alma que o tentaram?
 Se ele resistiu, mostrou o caminho a todos os outros pedaços de você que estavam cegos, mancos, mudos e leprosos?
Ele conseguiu reunir alguns outros pedaços, conviveu com eles para ensinar de modo paciente e cuidadoso a maneira santa de viver?
Seus sentimentos e desejos caídos já conseguiram levá-lo até a cruz?
Você já o matou com sua rebeldia e desprezo por tudo que é santo?
 Ele já levou, com seu próprio sacrifício, todos os maus desígnios e então, voltou luminoso e ressurreto para morar em seu coração?

Será que temos conseguido trazer o Cristo histórico, do mundo exterior, para os confins da nossa terra interior? Quando dizemos que Cristo é o salvador do mundo, será que nossa alma está inclusa neste termo “mundo”? O que Cristo significa para sua alma? O que ele fez por todo este “mundo” que só você conhece?
Será que ele já nasceu?
Transformai-vos.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário