O amor do Filho

Por Jucinei Pinheiro

Às vésperas de mais um Dia das Mães, tenho refletido sobre um tema que está na minha cabeça desde o dia em que eu, meu marido e meus filhos, fomos ao cinema assistir ao filme - O Filho de Deus, no feriado da Páscoa.

Uma das cenas que me chamou a atenção foi aquela na qual Maria acompanha Jesus, seu filho, passando por todo aquele sofrimento até a cruz. Me coloquei no lugar dela, como mãe, vendo meu próprio filho, gerado no meu ventre, criado, educado com todo zelo, agora passando por tudo aquilo injustamente. Porém, o que me surpreendeu mais nesta cena, foi ver Jesus olhar pra Maria, como filho, e ver sua mãe chorando, sem poder descer daquela Cruz, para a consolar.  Não por falta de poder, mas por respeito à sua missão, ao seu propósito.


No dia das Mães, sempre lembramos do amor incondicional da mãe pelo seu filho. Vários comerciais mostram características de uma mãe rainha, zelosa, carinhosa... A mãe que faria tudo pelo seu filho, até mesmo dar sua própria vida pelos filhos. Que amor é esse?  Incondicional, louco, inexplicável e sem sentido pra quem não é mãe. Porém, neste ponto chego a pergunta na qual tenho refletido: Qual filho daria sua própria vida pela sua mãe?

Um filho dando sua própria vida por sua mãe!

E não só por essa mãe, mas por todas as mães, filhos, homens, mulheres, sejam eles ricos ou pobres, limpos ou sujos, todos pecadores, não merecedores deste favor. Que amor é esse? Incondicional, louco, inexplicável e sem sentido pra quem ainda não foi alcançado pela Graça de Deus.

Centenas de anos antes de sua vinda, o profeta Isaías fez uma linda descrição deste filho que morreria por sua mãe e por toda humanidade:
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. (Isaías 9:6)

O Filho dos filhos, o Filho de Deus, redimiu sua própria mãe, redimiu todas nós, mães, que fomos alcançadas por seu amor.

Feliz dia das mães!

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário