Divulgação

Avante velha Galé!


Sigo sem grandes pretensões.
Vou vivendo, sem pressa de chegar em algum lugar.
Quanto tempo tenho para gozar do que me foi emprestado?
Deveria sair à procura de grandes coisas?
Não, isso só aumentaria a perda.
Sinto que, quanto mais vivo, menos coisas tenho a perder.
Por este motivo, não sou o modelo “ideal” de criatura.
Mas, assim mesmo, vou indo.
Sinto-me satisfeito com as coisas que a vida me propôs.
Não sou capaz de aumentar um centímetro à minha estatura.
Então, o que posso fazer quanto às grandes coisas?
Deixo que a Galé parta, mar adentro, pois existe uma força maior a guiá-la.
Sinto que, se eu tomar o leme, a pobre Galé irá naufragar.
Sou apenas um galeriano a remar.
Logo mais, estaremos em terra firme.
Avante velha Galé!

Escrito por Ronald dos Santos
em 22/04/2003

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário