Divulgação

Vintage

Escrito por Elder Nunes dos Santos

Depois de alguns anos trabalhando com moda, alguns conceitos e particularidades desse negócio ainda me surpreendem.
Talvez seja porque a moda é mutante, ou ainda, porque sempre volta às origens. Usamos hoje o estilo de roupa que nossos avós usavam, só que agora o chamamos de “vintage”. As cores, as modelagens, os padrões de tecido, tudo entra, sai e volta na moda.
A moda também atinge as nossas casas, nossa decoração e até nossas panelas. Hoje tá na moda panelas de cores vibrantes como o vermelho, amarelo e verde e, quem diria, até nossa cozinha sai e entra na moda!
Estamos imersos em um mundo que dita a moda, vivemos cercados por ela, e às vezes a moda faz com que mudemos de atitude e até mesmo de gosto.

Existem também os mais radicais onde a moda não lhes faz diferença alguma. Eles têm seu próprio estilo, escolhem suas próprias cores e não se importam com o que dizem os modistas.
A moda também influencia o nosso comportamento. Uns mostram mais o corpo, outros escondem ao extremo, alguns multicoloridos e outros monocromáticos, mas, de alguma forma, mostramos nossa opinião sobre ela.
Muitas vezes me pego refletindo sobre essas coisas e colocando-as em paralelo com a vida cristã.
Vem a pergunta em minha mente: “Será que eu estou na moda?”. Sou cristão porque meus avós o eram e vivo um cristianismo “vintage”, baseado nas crenças e atitudes dos meus antepassados? Será que o “estilo” de vida que eu escolhi pode “virar moda” e, como toda moda, de tempos em tempos fica ultrapassado e tem que ser substituído por uma nova tendência?
A resposta do meu coração é simples. Em se tratando de vida cristã, não abro espaço para tendências, nem para influências, sejam elas antigas ou futuristas. Quero mostrar a roupa branca, lavada pelo sangue de Jesus, sangue este que sim, transforma o comportamento, que não escolhe tribos e raças, é abrangente e perene, confiável e contagiante.
Porém, a moda pode nos emprestar algumas características que sim, cairiam muito bem nos cristãos de hoje em dia.
Olhar para trás e buscar o “vintage” de volta ao primeiro amor, revestir nossa vida de cores vibrantes de quem experimenta coisas novas a cada dia, e sempre buscar a tendência para o bem.
Se isso for moda, esse então é meu estilo!

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário