Banner Geração Digital

Antes do frigir dos ovos

Este é mais um daqueles textos que escrevo para os meus filhos, mas que acaba sendo aberto a todos. O ensino é antigo, mas me sinto na obrigação de deixar registrado como legado.

Meninos, quando forem usar ovos em suas aventuras culinárias, quebrem os ovos em uma vasilha à parte para não correrem o risco de estragar todo o prato com um ovo podre, de odor insuportável.

Mas é claro que, por trás dessa prática lição doméstica, há um ensino subjetivo importante.
Assim como um ovo ou outro poderá estar podre, algumas palavras que se formam em nossa mente também estarão. Tenham, portanto, o cuidado de verificar as palavras antes de jogá-las na frigideira, quero dizer, antes de jogá-las para fora, por meio da língua ou dos dedos em algum teclado, tela touch e qualquer outro meio interativo do futuro.

Estou repetindo o velho e gasto conselho: Pense antes de falar!

Estou quase chegando na faixa dos quarenta anos e ainda tenho dificuldade de praticar este ensino e por isso tenho buscado metáforas que me permitam cristalizá-lo em minha consciência de modo prático e ágil. Então, ao jogar um ovo podre no óleo quente da frigideira, me veio esta simples metáfora: Quebre os ovos numa vasilha. Gravem esta imagem, registrem essa simples ação em suas mentes e, por favor, avaliem suas palavras antes de falar. Avaliem os possíveis receptores desta informação e a repercussão que estas palavras podem causar neles e também a repercussão que eles podem fazer com suas palavras. Avaliem também as suas próprias intenções, antes de proferir suas palavras, pois algumas delas podem parecer inofensivas, mas estão carregadas de maldade e foram formadas tendo como base preconceito e medo. Eu sei que falando assim parece uma atitude neurótica, mas é algo importante que irá lhes poupar de muitos aborrecimentos e tristezas.

Existem zilhões de ditados e ensinos populares de muitas culturas e línguas que repetem este ensino que estou registrando, mas gostaria de deixar o ensino Bíblico, presente na carta de Tiago, para que também fique registrado em suas memórias:


...
"Todos tropeçamos de muitas maneiras.
Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito,
sendo também capaz de dominar todo o seu corpo.
Quando colocamos freios na boca dos cavalos para que eles nos obedeçam,
podemos controlar o animal todo.
Tomem também como exemplo os navios;
embora sejam tão grandes e impelidos por fortes ventos,
são dirigidos por um leme muito pequeno, conforme a vontade do piloto.
Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo,
mas se vangloria de grandes coisas.
Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.
Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniqüidade.
Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro,
incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno.
Toda espécie de animais, aves, répteis e criaturas do mar
doma-se e é domada pela espécie humana;
a língua, porém, ninguém consegue domar.
É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero.
Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai,
e com ela amaldiçoamos os homens,
feitos à semelhança de Deus.
Da mesma boca procedem bênção e maldição.
Meus irmãos, não pode ser assim!"

Tiago 3:2-10

...

Meninos, espero que vocês possar ler e reler estas mensagens no futuro.
Deixo aqui uma canção que resume meu propósito de vida neste momento.


"Nas mãos de Deus derrama a sua vida
Que trocaria pela salvação
De cada membro de sua família
E esta é a herança que deixou"
Os Arrais


Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário