Banner Geração Digital

66 livros sobre Deus e seu Filho

Nos últimos 12 meses estive lendo os 66 livros que juntos compõe o livro mais conhecido do planeta. Fiz esta leitura não como um teólogo, mas como leigo que sou. Li estes livros focado no objetivo único de entender melhor este Deus no qual creio. Parece um objetivo óbvio e é, porém, preciso dizer pois tenho me aborrecido com os constantes estudos bíblicos que acabam por focar a atenção nos personagens humanos, como eu e você. A fé do fulano, a destreza do ciclano e o fracasso do beltrano. Desta vez não. Desta vez li com a vontade de perscrutar YHWH, este Ser oculto que se revela em linhas traduzidas para o nosso Luso-Tupi.



Essa foi a primeira vez que fiz uma leitura completa da Bíblia e pude perceber o quão complexo é dar adjetivos ao Deus que se revela nestes livros. Eu poderia dizer que ele é bom e amável e isso seria muito agradável. Eu também poderia dizer que ele é terrível e temível e isso já não seria muito agradável. Em toda essa leitura, o que posso dizer com mais precisão é que Nele estão contidos todos os adjetivos e, ao mesmo tempo, nenhum adjetivo. A própria definição que ele dá de si mesmo - Eu Sou -  continua sendo a mais perfeita das revelações, por duas razões simples. Primeiro, porque está no presente. Ele nunca foi, nem será. Ele é. Segundo, pelo simples fato de faltar os adjetivos. YHWH não é maior, menor, menos, mais. Ele só É.

Em todas as suas manifestações aos personagens bíblicos Ele se mostra coerente com esta definição. É o que é. Faz o que quer. Quando quer. Como quer. Com quem quer. Sim! É assim. Este é o Deus revelado nestes 66 livros e não o Deus gênio da lâmpada que nos atende em todos os nossos desejos e sonhos.

Talvez, eu devesse dizer que YHWH nos ama, mas eu gostaria de ser um pouco mais contido neste momento e só dizer que Ele se importa e por se importar Ele age. Sua ação silenciosa se revela no orquestrar de vidas que ele elege e nelas se releva de modo irresistível. Abraão, Isaque, Jacó, José, Moisés, Josué, Davi e toda uma sequência de pessoas para as quais seu chamado foi incondicional. Para todos estes Ele se revelou com uma ordem clara e objetiva:
Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. - Deuteronômio 6:5
Em todo transcorrer histórico dos 39 livros que compõe o Velho Testamento testemunhamos esta ordem sendo, ora cumprida, ora negligenciada, resultando nas devidas consequências. O Velho Testamento revela o Deus que é imutável em seus desígnios. Nele se desfruta a benção e também Nele se sofre o dano. Na Rocha se apoia e vive. Na Rocha se estatela e morre. Porque a Rocha está lá em sua imutável e atemporal força e forma.

E aí o silêncio. E aí o hiato no tempo. E aí a espera. E então a Esperança.

Após quatrocentos anos de silêncio que separam o Velho Testamento do Novo, nascia numa cidade empoeirada daquele mesmo povo, um bebê que dividiria a história da humanidade. Sua vinda e vida é a própria resposta de YHWH. A ordem de Deus, nos livros antigos, deixava nas mentes mais sensíveis e inseguras a pergunta que foi respondida em carne e osso. A resposta que toda criação aguardava foi respondida na pessoa do filho de Deus: Jesus, o Cristo.
Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. - João 3:16

Tá, eu sei! Sei que fui clichê usando os dois versículos mais conhecidos da Bíblia. Sei também que todo esse rascunho de resenha bíblica está muito batido, mas preciso dizer que lendo estes 66 livros tive a nítida percepção de que este Deus revelado na Bíblia é de fato o Criador e Regente que nós temos perseguido com nossos escassos recursos científicos. O Criador que também temos ignorado com persistência em nossos diversos modos de vida. O Criador que temos buscado ansiosamente em tantas manifestações religiosas. Também nestes livros, tive a grata alegria de perceber que Jesus não foi apenas um espírito iluminado, mas ele é a resposta para as duas perguntas religiosas mais elementares do mundo: Ele existe? Se existe, ele se importa?

Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. Se alguém ouve as minhas palavras, e não as guarda, eu não o julgo. Pois não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. - João 12:46,47


Nota: Usei o Plano de Leitura Robert Roberts para leitura completa da Bíblia, com o APP YouVersion que você pode baixar em seu celular.

Share on Google Plus

4 comentários :

  1. Este último versículo joao 12:46-47, cruza com o que falei do julgamento não pelo Leão de Judá, mas pelo Cordeiro. Ele tem o poder do Leão, mas escolhe ser o Cordeiro.

    Quanto ao texto todo, clichê nada, rapaz. Principalmente hoje em dia. Agora vamos ver o que esses 66 livros revelam pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Jean! Lembrei deste texto no momento que você falou da visão do Cordeiro.
      Com certeza a leitura será inspiradora e iluminadora pra você.

      Excluir
  2. Que maravilha de texto. Vc escreve muito bem. Parabéns.

    ResponderExcluir