Por que Jesus não está ajudando?


"Chegue mais perto, mais perto de mim.
Encontro-me quebrado, encontro-me prostrado,
Porque eu preciso mais do que filosofia agora.
Algum deus em outro lugar não significa nada para mim.
Então, você viria?"
Closer - John Mark McMillan


Quando vi no Raio X que o Vítor tinha fraturado o fêmur, me lembrei de quando fraturei o meu e de todo processo dolorido que passei até ficar bem de novo. A tração na perna, a cirurgia e o pós operatório super dolorido. O fato de eu ter passado pelo mesmo trauma foi bom pra ele e ruim pra mim. Enquanto o acalmava, eu me preocupava com as próximas etapas. Dentre elas, a que mais me angustiava era a dor do pós-operatório. O momento chegou e no auge da dor ele fez esta pergunta, chorando: - Por que Jesus não está ajudando? O questionamento entrou como uma facada no coração do pai que já se apertava com a enorme sensação de impotência em toda aquela situação. - Ele está ajudando. - respondi em tom de sussurro, meio envergonhado por não ter aquela resposta pré-formatada excelente. Porém, não acho que Deus precise de advogado de defesa, então deixei que a pergunta honesta do Vitor fosse a própria oração dele a Deus, pois cada um de nós precisa de uma experiência pessoal com Ele, seja de consolo e alívio ou de raiva e angústia. Isso não é falta de fé, nem rebeldia, mas fruto de um coração sincero que anseia por um Deus que se faça presente, que esteja ali e não só em um livro no criado-mudo. Isso é relacionamento, é troca, é construção de intimidade. Não tentei impedir a vazão de revolta do Vitor, com minha argumentação de fé capenga. Deixei que o Espírito respondesse isso ao coração dele, como já respondeu ao meu várias vezes. Essa jornada de uma semana no hospital me trouxe à tona um sentimento antigo que sempre mantive velado: O medo da vontade de Deus. Parece absurdo, mas creio que ocorre com muitos fiéis que estudam a Bíblia e acreditam na soberania de Deus. Este medo ocorre porque conhecemos as histórias de vida dos inúmeros personagens bíblicos que passaram por provações severas, então tememos que estas provações sobrevenham a nós, por vontade ou permissão divina. Esse meu temor e tantos outros são muitas vezes suprimidos de nossas orações por termos medo de Deus ou por termos receio de ser repreendidos por outros irmãos na fé. Então, mantemos aquelas orações cotidianas, frias, que passam distantes das reais angústias do nosso coração e das dúvidas da nossa mente. A pergunta do Vitor, porém, faz parte daquelas questões mais viscerais, mais sinceras e também as únicas capazes de aprimorar nossa fé. São aquelas heresias que falamos a Deus na mais profunda angústia da alma, como que numa tentativa desesperada de provocá-lo e, então, ouvir sua voz, ouvir suas respostas, seus porquês. Neste rasgar da alma não se exige milagres, nem vitórias sobre-humanas. Não se impõe nada a Deus. Neste rasgar da alma entregamos a Ele nossa fé e descrença, nossa força e falência, nossa devoção e comoção. Neste rasgar, nos despimos dos ritos e rituais e nos jogamos Nele com o pouco que temos e somos. Porque ter fé não é se agarrar a algo, mas se soltar em Deus. Voltando à sua pergunta, Vitor: - Por que Jesus não está ajudando? Por que ele ajudou de uma vez por todas na cruz e antes de ir para cruz ele pediu ao Pai, com a alma rasgada: - Se possível, Pai, passa de mim este cálice, mas seja feita a sua vontade. Assim, ele enfrentou a dor mais aguda por você e por todos. Ele ajudou, ajuda e ajudará a tirar do mundo toda dor. Não só de sua perna, mas de todo esse mundo fraturado.


"A pedra foi movida
A sepultura é agora um bosque
Todas as dívidas foram pagas
Oh, você não consegue ver o que o amor fez?
Para cada coração partido
Para cada coração que chora
O Amor deixou uma janela nos céus"
Window In The Skies - U2

Share on Google Plus

1 comentários :

  1. É meu amigo Lucas... somente quem conhece o Deus por meio da leitura bíblica sabe e teme sua Soberania. Por isso tenho 2 lemas de fé:
    1. Que Deus me permita estar sempre no centro da Sua vontade - "porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar" Filipenses 2.13; afinal, se o nosso querer for o mesmo Dele, tenho esperança que vamos evitar muito sofrimento por nossa rebeldia...
    2. Se mesmo assim, o querer de Deus for nos ensinar com fogo, tento "combater" esta necessidade orando para que Ele me ensine Sua soberania através de bênçãos - "E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus."
    Que Ele siga abençoando nossas vidas e nos dando sabedoria e força para saber viver "tanto na abundância, como na escassez". Eclesiastes 5.19
    Grande abraço!
    Ps. Não tinha me dado conta desta letra do U2... fantástica!!!

    ResponderExcluir