Divulgação

Vê se morre, seu beato!


É, sem dúvida, um privilégio e também um desafio ser cristão. Ser sal da terra, luz do mundo, realizar seu mandato cultural. Porém, ao mesmo tempo, viver despedindo-se de si mesmo. Viver deixando sonhos e ânsias pessoais, enquanto se abraça aos planos de Deus. Neste mês andei refletindo sobre isso, enquanto lia a carta de Paulo aos Colossenses, especialmente o capítulo três.

Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus.
Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus.
Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória.
Colossenses 3:1-4

Morrer pra si mesmo é um dos temas menos falados no meio cristão atual. Talvez, porque transformamos o Evangelho de Cristo em autoajuda barata na qual somos favorecidos por Deus, independente da vida que escolhemos viver. Porém, ao meditar nesta pequena carta de Paulo fica claro que a fé cristã não é isso. Pelo contrário, somos chamados para viver menos os nossos projetos e mais o projeto de Deus. Somos impelidos a deixar de ser. Viver os planos Dele. Ser Dele e para Ele. Soa romântico, né? Parece só coisa de beato. Coisa de carola. Coisa de crente. É isso mesmo! Existe uma especificidade na vida do crente. O cristão é peculiar porque vive sob o domínio de outro Reino. Não falo que devemos viver como os donos da perfeita moralidade. Não falo daquilo que não devemos fazer, mas da vida que devemos viver. Paulo continua suas palavras até chegar no que chama de elo perfeito, o modo perfeito de viver:

Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência.
Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.
Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:12-15

Pera aí! - diz o Ego. - E eu? Me deixa ser eu! Deixa logo de crentices.
Relutamos. Lutamos para viver nossa história do nosso jeito. Queremos as rédeas da nossa existência. Queremos nos sentir vivos e livres e de modo passional dar vazão às nossas vontades. Se injustiçados queremos a luta. Se apaixonados queremos a entrega. A luta segue por toda vida do cristão, mas durante o processo se percebe que quanto mais se apaga, paradoxalmente, mais se acende. Quanto mais se morre, mais se vive. Quanto mais se entrega a Deus, mais se percebe que seus planos são melhores do que os nossos. Mais se percebe que não se trata de abstenção da vida, mas de abraçar a verdadeira vida que está Nele.

Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança.
É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.
Colossenses 3:23,24

Só vivendo pra saber.
Minto, só morrendo.
Ah seu beato! Ah seu carola.
Ah seu crentão de meia tijela.
Vê se morre, seu beato!


Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário