Do Soro ao Petit Gateau


“É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério!”. Eclesiastes 7.2
Há anos leio este provérbio do grande Rei Salomão, porém, só vim compreendê-lo este ano. Estive por algumas semanas, internado nesta casa onde há luto e posso dizer que não aprendi lição alguma, pois não se trata de mais uma lição, trata-se de uma transformação na forma de encarar a vida. Nesta casa pude sentir o quanto sou efêmero e frágil. Visitando cada quarto, acompanhado do meu suporte de soro, pude observar nossa brevidade e perceber, enfim, que vivemos por um fio de existência. Percebi o quanto nossos planos, projetos e sonhos, são pequenos e insignificantes diante da eminência do próprio fim. Nesta casa, qualquer ansiedade torna-se tola, pois a proximidade da morte torna qualquer ambição infantil, ela nos tira as arestas e imperfeições dos sentimentos e atitudes gerados e guiados meramente por vaidade pessoal, vasculha nossas bagagens e tira todo excesso de ego, deixando-nos mais leves. Está longe de ser uma estadia agradável, mas importante para todos aqueles que apreciam e buscam a verdade nua, crua e sóbria.

Sobrevivendo, me apressei a visitar a casa em festa, com seus largos corredores bem iluminados, repleto de pessoas bem-arrumadas e saudáveis. Acompanhado da querida esposa, degustei uma lazanha fast-food e em seguida fomos apresentados ao tão falado Petit Gateau, uma sobremesa bem-elaborada, composta por um bolo de chocolate recheado, acompanhado por um sorvete de creme, ambos banhados por uma calda de chocolate de primeira. A vontade era de atacar o doce impetuosamente, foi quando a outra casa me veio à mente, trazendo à tona minha brevidade, como que dizendo: Coma com calma, sinta cada nuance de sabor, aprecie o momento e seja grato por mais esta oportunidade e experiência. Então compreendi este outro provérbio do sábio Rei:

“Para o homem não existe nada melhor do que comer, beber e encontrar prazer em seu trabalho. E vi que isso também vem da mão de Deus.” Eclesiastes 2.24


Comentários

  1. Olá!!

    Cheguei até seu blog através de um amigo designer. Caramba, que lindas as imagens da sua "série" (se é que posso chamá-la assim)Transformai-vos. Bacanas tb suas reflexões...faço minhas as suas palavras qdo diz de suas maduras incertezas!!!
    Fica na paz e tdo de bom!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário